terça-feira, 30 de outubro de 2012

Sandy: o reflexo da imoralidade que somos.



O furacão Sandy, que esta deixando rastros de destruição por onde passou (caribe, Estados Unidos e Canadá), anda causando muito pavor e terror as pessoas das áreas atingidas.

Mas todos os anos, sempre foi assim: acontece uma tempestade, se gastam milhões para reformar as casas e quitar outros prejuízos, que logos serão destruídos novamente por outra grande (ou maior que a anterior).
Tudo isso tem uma culpa: nossa imoralidade de ser o que somos: altamente egocêntricos.

Digo isso pelo fato da demanda de coisas que fazemos contra o nosso mundo de forma demasiada, em nome do consumo excessivo das cosias (muitas vezes desnecessárias).

Disso, pagamos o preço ao ver toda essa destruição, dor e prejuízos pelo mundo afora.

Apesar de tudo, ainda creio num mundo mais sustentável, onde possamos apenas consumir o que é realmente necessário a nós (o que esta sendo bem difícil nos dias de hoje). Eu ao menos, tento todos os dias colaborar com isso.

 Reciclar, reutilizar, seja o que for: precisamos diminuir esses (super) impactos que causamos ao mundo.

Por natureza, temos ganância, mas isso esta sendo levado a níveis nos dias de hoje, de forma horrorosa, a tal ponto que é lastimável ver tantas pessoas fugindo de seus lares para sobreviver em outros locais fugindo dessa tormenta.

Esse é o preço que pagamos.

Ou mudamos, ou tudo vai continuar do jeito que estar (se não, pior).

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Runaways



Somos fugitivos
De um mundo que não é mais nosso
E que pouco se importara com as coisas boas.

Não nos importamos mais
Sairemos daqui
Direto para outro planeta
A fazer nosso som, nosso jeito
Sem que ninguém faça mal.

Então vamos
E se quiser nos acompanhar
É só seguir a canção.


terça-feira, 16 de outubro de 2012

O papel de todos nós.



No dia que passou (que foi dia do professor - mais conhecido com dia 15 de outubro), refleti um pouco sobre o papel de cada um de nós, pois tanto cobram desses profissionais, muitas vezes saturados por tantos trabalhos e problemas, que chega a ser absurdo cair um problema ou situação constrangedora ou ruim sobre eles.
Mas o que isso tem haver como os professores?
Primeiro, todos sempre tem aquela manina de dizer que "professor fulano não é bom por que não sabe educar filhinho tal" e outras coisas mais.
Sei, os professores tem uma imensa responsabilidade de ajudar na educação de todos, tanto que não são valorizados como deviam (notem a qualidade de ensino das escolas publicas como exemplo).
Sinceramente, acho que nós colocamos muito a culpa naquele que realmente tenta fazer acontecer nas nossas vidas, consequentemente (de uma forma até injusta) tirando a responsabilidade que cada um temos, e que todos devem ter como obrigação na vida.
Mas ai, nessas horas o "carinha cabeça-dura" fala:

-Mas o tempo não deixa, por isso não posso fazer algo.

Serio? O tempo não deixa? Se isso realmente fosse um motivo de que não podemos fazer algo, a situação seria um problema maior do que temos hoje.

Então se você quer mudar, fazer algo, educar seus filhos, seja o que for, comece por você antes de cobrar de alguém. Isso é um dever importante, que mal (ou não) fazemos hoje em dia.

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

my being

Meu instinto é opcional
Vai equivalente a situação.

Se é pra ser sínico, sou assim.
Se é pra ser bom, eu sou também.

Mas faço tudo isso
Sem perder meu jeito
O eu que tem dentro de mim.
É assim que faço as coisas

p.s> Desculpem pelo atraso. Trabalho e outros planos adiaram meus posts.

Total de visualizações de página

Parcerias (ponhas a sua aqui também)





Image and video hosting by TinyPic
" />

Contato

Orkut
Twitter
Facebook
YouTube

My Tumblr

Ocorreu um erro neste gadget