domingo, 21 de dezembro de 2008




Com o Prêmio Dardos se reconhecem os valores que cada blogueiro(a) emprega ao transmitir valores culturais, éticos, literários, pessoais, etc. que, em suma, demonstram sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto entre suas letras, entre suas palavras.
Esses selos foram criados com a intenção de promover a confraternização entre os(as) blogueiros(as), uma forma de demonstrar carinho e reconhecimento por um trabalho que agregue valor à Web."Eis as regras:


1) Exibir a imagem do selo;


2) Linkar o blog pelo qual você recebeu a indicação;


3) Escolher 15 outros blogs a quem entregar o Prêmio Dardos;


4) E avisá-los, claro!Dito isso, publico abaixo minha lista lembrando que a ordem não é por preferência, até porque muitos dos meus selecionanos são desconhecidos, rss.O Profeta
P.s:ela será Ainda atualizada,pois ainda não vi todos os conteúdos dos blogs que vou add.....

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

24#


Toda vez que falta luz, eu vejo que o vazio que estava em mim,se expandiu tão bruscamente,que acabou causando um abrochar das luzes.
Será que estou assim tão forte, ao ponto de que minha fraqueza,pode mudar o que é impossível na vida física?
Eu não hesitarei qualquer coisa sobre isso.
Apenas deixarei que os meus sentimentos façam por mim, sem que qualquer dano aconteça comigo de forma insuficiente e grave, e sem que eu mexa nenhum dedo, e eu acabe sem querer causando algo ruim,de forma inútil.

domingo, 23 de novembro de 2008

23#


Aqui,tem algo de errado.mas todos insistem em não ver.

Tem gente por aqui querendo fazer o bem.

Mas ninguém quer saber.

Todos esses homens estúpidos querem reinar no mundo.

Mas ninguém tem coragem de impedi-los

O pôr-do-sol é uma das vista mais lindas que se pode ver na vida.

Mas ninguém está lá pra ver,por que todos esqueceram de viver.

Ninguém quer perder seu tempo em ver o sol nascer.

Mas todos querem perder seu tempo mentindo,matando,roubando,em nome da desgraça e da ganância,da vaidade fútil.

Ninguém quer cair e ser humilhado diante de muitos.

Mas querem derrubarem e humilharem,para sentir o falso sabor da vingança.

domingo, 19 de outubro de 2008

22#


Entre Quatro lados,não conseguirei viver,pois o mundo lá fora é muito melhor de se respirar.
Mesmo com toda essa brutalidade,ainda acredito no meu mundo,nas pessoas,na vida,que se desperdiça a cada segundo.
Posso não ter tudo,mas quando tenho alegria,tenho um mundo inteirinho de felicidade aos meus pés.
Essas selvas de concreto e aço,acinzentadas pela fumaça,não me metem medo,por que sempre há de haver um cantinho do mundo onde o ar é mais puro,e a vida é mais viva,com cores deslumbrantes.
Quero viver muito,pois tenho pouco tempo,e esse tempo vale ouro em minha vida.
Viver é um raro momento que se move com o tempo,gerando a vontade de poder sentir um pouco mais o que é ter o prazer da vida.
Se um dia eu pedir algo a DEUS,vou pedir pra viver muito,para que eu possa ter mais e mais momentos inesquecíveis em minha vida.

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

21#


Tô todo me tremendo, Tô todo me tremendo, Tô todo me tremendo.

Não sei por que estou assim.

Será que é algum delírio ou só é uma trombose “pisico-possuídora ?

Eu tremo sem querer,quando não quero e até quando não tenho vontade.

Eu não engoli nenhum vibrado,nem manuseei um perfurador em alguma construção e muito menos morei no Japão.

De tanto eu tremer,acho que os meus órgãos trocaram de lugar:o fígado foi para o lugar do intestino,o intestino foi para o lugar dos testículos,e os testículos foram para algum lugar que nem eu mesmo sei.

Esses abalos Sísmicos corporais, (internos e externos),vão me atrapalhar,e pelo visto,não me dará tão cedo um sossego,onde eu possa por a cabeça no lugar,sem apontar pro lugar onde meu cérebro está,pra eu poder racionalizar algo pra eu criar(há,há,há).

Se isso parar,vai ser ótimo.

O ruim,vai ser organizar as coisas dentro de mim,e colocar em seus devidos lugares.

sábado, 6 de setembro de 2008

20#



Dentro é fora do meu cérebro,as coisas rodam de forma louca,diferente,que chegam a ser inexplicáveis até para o meu eu entendedor.

São coisas que poucos sentem,e muitos se perdem,por que não entendem o algo vibrante,que sacode minha cabeça.

Sinceramente,não me entendo em forma pessoal,mas consigo assimilar o meu ser sentimental,como se eu pudesse brincar com a loucura que toma conta de mim em certo momentos.

As vezes penso que sou um robô,mas quando me olho no espelho,vejo que sou normal,com cabeça,tronco e membros.

De vez em quando,ouço vozes,vejo as cadeiras andarem,mas olho para mim e digo:é só delírio.

Ainda bem que tudo não é banal ao ponto de se cruel,pois meu controle funciona como um “click”,alertando-me de um possível descontrole.


quinta-feira, 3 de julho de 2008

19#


Esses Dias Nublados,Me lembram tardes vazias,onde a tristeza era inquieta,fazendo escorre as lagrimas.
Elas deixam dentro de mim,um espaço,entre a ponta-direita do meu coração,e o infinito,fazendo-me infeliz.um inútil ao relento.
Nesse pequeno período,perco a minha voz,ganho lágrimas,fico sem respostas.
Bem que nesse momento de pouco tempo,as flores poderiam desabrochar,mas elas dormem,sem ver que essa tarde é vazia.
A tristeza manipula-me,de forma leve,mas me machucando,deixando meu orgulho feito pó.
Eu olho para o mar,e não vejo nenhum sinal de alegria,que pelo menos cure essa dor desse bendito dia.
Quando tento entender,por que está assim,não adianta,pois a tristeza me abraça forte impedindo meu ser,de sorrir,e ser feliz.
O tempo parece não passar,nesse tédio tristes,onde a vida me dar as costas e vai,e eu caio morto,sem ter a felicidade perto de mim.

sábado, 19 de abril de 2008

18#


O mundo esta mau por que o ser humano brincou de criar e esqueceu de educar.
As coisas estão em processo de regresso constante,transformando o mundo em um cenário de dor e tristeza,causada pelos homens,que jamais souberam amar.
A hipocrisia,as palavras mal ditas,junto com essa orgia,causão-me uma pura decepção do meu imenso lar,que a cada dia sofre mais e mais.
A eterna dúvida,cerca os perdidos,que ficam confusos,diante de um mundo que não da pra entender.
A paz está em colapso,nos poucos pedaços de esperança,que restaram entre as cinzas.
Os problemas só aumentam a cada dia,transformando nossas vidas em labirintos sem saída.
Com tantas coisas acontecendo sem motivo algum,o que será que falta acontecer para que tenhamos um pouquinho de bondade em nossos corações petrificados?
Se não mudarmos logo,tudo ficará pior,e chegara em níveis insuportáveis,onde nenhum ser conseguira viver.

terça-feira, 11 de março de 2008

17#


No silencio do meu quarto,eu encontro a paz para a minha alma,que já esta perturbada por essas conflitos existenciais,que nunca tem fim.
Nesse emudecer das vozes,posso sentir a calma que me invade anestesiando toda a minha fúria,limpando toda dor que enfraquece meu coração.
Daqui,eu posso ver,que o mundo todo foi vitima de uma sabotagem,e que todo esse “amor”,é só um propaganda para iludir a quem só chora.
(Ó dia,Ó vida,Ó azar).Por que o mundo é assim,injusto,decadente,doente,que faz sofre a quem não tem nem o que comer.
Por aqui,estou tranqüilo.
Mas,mesmo assim,ainda me preocupo com meus irmãos lá fora,que foram vitimados pelo sistema hostil,deixando seus sonhos em migalhas no chão,fazendo da esperança,um medo.
Enquanto houver guerras,fome,miséria,eu estarei olhando para o mundo,com um sério desgosto,de poucas vezes,ter visto um sorriso,uma alegria,um amor.

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

16#


Caminhando pela escuridão,vou seguindo os sentidos das paredes,que vão me guiando a lugar nenhum.
Meu tato é meu aliado,pra que eu não me perca nessa armadilha do destino,que aparece de repente,sem avisar.
Tropeço em alguns objetos,mas, isso é normal,pois nesse adormecer das luzes,nada é tão simples como se imagina.
Nesses momentos,meus sentidos são testados a limites desesperadores,capaz de abalar a calma até de homens mais serenos.
Nele,me arrepio,fico tenso,louco,sem saber onde tocar ou seguir,nessa hora desesperadora,que parece não passar.
No escuro a coisa ferve mais.
Mas quem tem medo, chega a evaporar nesses momentos,que parecem nos sufocar.
Espero que a luz esteja bem perto,por que esse escuro,não quero ver mais,nem senti-lo,pois me pavor virou horror,que se extrapolou,e aterrorizou meus sonhos,vontades e desejos,que se perderam nos meu medos malditos.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

15#


Quando éramos jovens,o futuro parecia tão brilhante,que sem querer,acabamos ofuscando o que estava a nos esperar.cometemos tantas injustiças,tivemos tantas desavenças,que o bom,virou inútil.não demos valor ao que tanto gostávamos.Desperdiçamos as melhores chances do mundo,e hoje somos meros humanos esquecidos pela vida.lembro-me,que antes,as janelas da vida abriam-se com um lindo dia,que o sol radiava intensamente,trazendo o melhor que a vida tinha.hoje o céu se fechou,o sol se escondeu,e as janelas,continuaram aberta,deixando as almas das travas entrarem,aterrorizando nossas vidas.o mundo desabou, e ninguém viu.a vida perdeu a cor,e ninguém ligou.as dores e horrores surgiram,e ninguém sentiu.estamos sós,no meio do nada,que antes,pensava-se que seria tudo,mas que hoje se tornou sujo,inútil,vazio e imundo.

sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

14#


Um dia na rua, vi aquele corpo jogado,como um lixo,feito um nada,que parecia ser invisível no meio de tantos rejeitados.
Ninguém viu quando aquele corpo caiu,pois ele era só mais um entre muitos que esperam por sua hora.
“Um morto qualquer”,”Um bicho do mato que morreu nomeio da selva de pedra”.
Todos podia pensar assim,por que ele não era nada,mas se tivessem matado o presidente,todos teriam batido palmas e ovacionado o atirador.
Essa é só mais uma das muitas evidencias,de que ninguém ama ninguém,e que toda essa história de amor é uma farsa.
De que nós odiamos firmemente uns aos outros,sem querer tentar entender o que o outro diz.
De que somos tremendos inúteis,que não sabem viver,não sabem o que é a vida,pois parece que estamos nela só de passagem.
De que falta darmos mais valor as coisas simples,que para nós significam pouco,mas que sempre farão a diferença em nossas vidas.

sábado, 5 de janeiro de 2008

13#


É nessa guerra que eu vivo,sem saber o que fazer,ou para onde ir.
É difícil de saber,como vou sobreviver com toda essa ignorância humana,que ataca os corações serenos,como se fossem inimigos de suas almas.
Fingir que é cego no meio dessa estupidez é difícil.pois logo que você enxergar,seus olhos serão furados de forma cruel e impiedosa.
Essa Loucura assusta,atormenta e me faz sentir como eu se fosse mais um,marcado pra morrer.
A consciência já se perdeu no meio dessa indecência,que mata os homens um a um.
A paz já não é mais tão desejada,pois ficamos mal acostumados,ao ponto de ficarmos tranqüilos e brandos no meio da loucura.

Total de visualizações de página

Parcerias (ponhas a sua aqui também)





Image and video hosting by TinyPic
" />

Contato

Orkut
Twitter
Facebook
YouTube

My Tumblr

Ocorreu um erro neste gadget