segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Eu com minha cara de criança.


Eu sempre tinha essa, de querer sempre brincar na rua, ri das coisas que eu mal sabia. Mas mesmo assim, eu vivia tudo aquilo, por que tudo me fazia sentir bem.

No meu nascimento, além do doutor, minha mãe me admirou e disse: esse menino vai ter um destino bonito, e Deus vai ajudar muito nisso.

Fui crescendo, brincando e aprendendo pra poder ser gente. Mas mesmo assim, eu só queria saber de aproveitar a vida, nada mais que isso.

Às vezes exagerava, passava da conta, e meu pai falava, “para com isso menino levado, ou te dou uma boa surra”. Mas eu não sabia o que era a vida. Era inocente, gente pequena, mas humano.

Outras vezes, arrancava sorrisos, pelo meu jeito simples, tímido de vez em quando, mas eu só era um menino, vivendo na fantasia que me proporcionava coisas muito legais.

Brincava de carrinho, futebol, esconde-esconde, e eram só sorrisos.

Assim, fui feliz, em um tempo onde não precisava me preocupar com nada, nem me estressar com os outros. Apenas eu era feliz.

3 comentários:

Ana Paula disse...

Como diz aquela famosa frase "eu era feliz e nem sabia" xD

Muito bom, tenho saudade da inocencia da juventude, das brincadeiras, de como tudo era maravilhoso, tenho nostalgia das esperanças e sonhos surreais que só as crianças tem.

Apesar disso, estou com 16 anos, mas acho que ainda tenho muito de criança e espero sempre guardar em mim pelo menos um pedaço da criança que fui.

Viva a infancia! XD

mila disse...

época maravilhosa, onde a vida era uma brincadeira :3 hehe

beijos :*

Carol Oliveira disse...

já fazia algum tempo que não andava por aqui..
Ótimo texto como sempre.
Saudade da infância, quem não sente é porque não teve uma.
:*

Total de visualizações de página

Parcerias (ponhas a sua aqui também)





Image and video hosting by TinyPic
" />

Contato

Orkut
Twitter
Facebook
YouTube

My Tumblr

Ocorreu um erro neste gadget