terça-feira, 21 de agosto de 2012

Destino se adquire, não nasce!



Hoje, numa conversa boba, mansa com minha irmã (meiga), ela estava comentando uma situação errada que viu durante esses dias na rua. Num momento da conversa, contando tudo isso, ela falou algo bem interessante:


"Destino é uma coisa que já nasce com você."

Depois da conversa, pensando sobre isso, vi que não é bem assim que se define o destino de alguém.
Destino é algo bem mais sério e criterioso do que se imagina. Pra ser mais preciso: seletivo (lembra de Darwin?)
Como assim?
Na minha humilde opinião, destino é uma coisa que se adquire pela vida, mesmo que todos digam que ele já esta (pré) definido a uma pessoa. Nada é estável, muito menos duradouro nessa vida. Pode ser que o ruim se transforme em bom e vice-versa. Por isso que descordo sem rodeios de minha irmã (e outras pessoas que acham isso - como todo o respeito). O mundo sempre muda, e das pessoas, sempre podemos esperar algo surpreendente, significante ou não, mas que nunca será aquilo que alguém ou um grupo pensou sobre ela durante determinado momento. 
As coisas são muito mais rotativas e modificadoras do que são (que o diga os dias de hoje - loucos como nunca antes na história).
Então, algo pode já nascer como você, como um rotulo pré-fabricado em seu corpo e sua história. Mas isso se modificará com o tempo, as coisas, e principalmente com o atuante: o próprio individuo.
Pra mim, é assim que se define um destino. Nada de mais.

Um comentário:

Fernanda Souza disse...

Que graça teria se já estivesse tudo traçado? Estaríamos aqui apenas como bonecos, O nosso destino nós vamos traçando dia após dia...

Total de visualizações de página

Parcerias (ponhas a sua aqui também)





Image and video hosting by TinyPic
" />

Contato

Orkut
Twitter
Facebook
YouTube

My Tumblr

Ocorreu um erro neste gadget